Aqui posto de comando do Movimento das Palavras Armadas.

segunda-feira, agosto 03, 2009

Scott Matthew





Scott Matthew é um cantor e compositor nascido em Queensland, Australia. Ele, actualmente, reside e trabalha como um artista independente em Nova York. Era membro da banda pop Elva Snow, fundada com o ex-membro da banda do Morrissey, Spencer Cobrin. Antes do fim da banda, Matthew fez uma performance com a banda Songs to Drink and Drive. Scott Matthew é mais conhecido pelas suas performances em bandas sonoras como da série de animação “Ghost In The Shell: Stand Alone Complex” e da animação em loga metragem “Cowboy Bebop: Knockin’ On Heaven’s Door”, ambos produzidos pelo compositor Yoko Kanno. O seu trabalho com o rock “Lithium Flower” expô-lo no Japão e nos Estados Unidos quando ele fez um show no canal de televisão Cartoon Network. Matthew também escreveu a música “Go Where No One’s Gone Before”, tema para uma série de animação produzida por Billy Preston. Recentemente fez sucesso com sua contribuição para a banda sonora do filme “Shortbus” do diretor John Cameron Mitchell. A trilha incui seis canções do artista onde destaco o tema, Upside Down. A voz de Scott Matthew foi descrita como morna e um pouco andrógena. Além de cantar, ele mostra o seu talento como guitarrista.

5 comentários:

J.S. Teixeira disse...

Isaltino Morais: 7 anos de prisão. Finalmente fez-se justiça! Vejam algumas comparações no blogue O Flamingo.

O Puma disse...

Agradeço a informação

Vou tentar adquirir

J.S. Teixeira disse...

É inadmissível o pagamento que o candidato do PSD Seixal irá fazer (ou já fez) a 3 jornais locais em troca de publicidade à sua candidatura. Saiba porquê no blogue O Flamingo.

J.S. Teixeira disse...

Samuel Cruz, candidato a Presidente da Câmara Municipal do Seixal pelo PS, utiliza um pseudónimo (HSerejo) para lançar calúnias e ofensas contra o executivo CDU da Câmara Municipal do Seixal. Vejam as provas e o desenrolar do processo no blogue, O Flamingo.

Anónimo disse...

Ao autor deste blog. Vejo com surpresa aqui publicados textos do Pedro Ferro sem a devida assinatura. Só se indica que terão sido publicados no Público. Mas por quem? É claro que são textos do Pedro Ferro:O Alentejo tem uma História por contar! ou Naquela Noite em Ourique que, se não me engano, foi publicado no Imenso Sul - não sei se também no Público.
Quem ganha com o facto de não se creditar o seu a seu dono? Ou é ainda a raiva do PCP que nunca perdoou a independência e a honestidade intelectual de um homem livre como o Pedro sempre soube ser? Sem necessidade de tutores ou de controleiros? E também seria bom que o autor deste blogue indicasse a fonte destes textos: O livro póstumo do Pedro - Artesão do Efémero - publicado à revelia de muito boa gente que o deveria ter apoiado e que não o fez.

Uma admiradora do Pedro Ferro